Ginecologia regenerativa e prazer sexual - qual a relação? - ABCGIN Ginecologia regenerativa e prazer sexual - qual a relação? - ABCGIN

Pesquisar

Validando credenciais, por favor aguarde ...
  • Whatsapp: 21 99973-1534

  • Suporte: 21 98460-2321

Home

Ginecologia regenerativa e prazer sexual – qual a relação?

Ginecologia regenerativa e prazer sexual – qual a relação?

Ginecologia regenerativa e prazer sexual – qual a relação?

Muitas mulheres se queixam de não sentirem prazer durante a relação sexual, isso faz com que o ato seja um fardo para elas, gerando uma situação extremamente incômoda e prejudicial. Porém, existem algumas soluções para esse problema, você sabia? Entenda mais neste artigo!

É muito comum ver mulheres insatisfeitas com a sua vida sexual, relatando que não sentem prazer durante a relação ou, muitas das vezes, sentem até dor e desconforto, e isso, além de trazer prejuízos físicos, acaba afetando seu psicológico, sua autoestima. Geralmente, a falta de prazer se dá por motivos hormonais, por esse motivo é infelizmente normal existirem mulheres com idades mais avançadas que já encerraram suas atividades sexuais, porque, quando chegam no período da menopausa, há uma queda hormonal, que afeta diretamente a libido. Mas o problema pode apresentar outras causas. A secura da região genital pode se dar pelo uso de certos medicamentos, como anticoncepcionais, excesso de estresse e/ou ansiedade e até mesmo falta de estimulação. Tudo isso contribui para o desconforto durante a relação.

No entanto, a laserterapia vem sendo adotada por profissionais do ramo da ginecologia regenerativa para devolver à mulher a sensação de prazer durante o ato sexual. Com o passar dos anos, é normal que nossos músculos percam a sustentação e elasticidade, havendo flacidez. Com isso, a vagina fica mais “frouxa” e perde a capacidade de contração, perdendo, também, sua lubrificação. Sem lubrificação, a relação sexual se torna dolorosa para a mulher, impossibilitando o prazer. Com a administração correta do laser, ondas eletromagnéticas são emitidas na região genital, realizando a contração muscular, promovendo a produção de colágeno, melhorando a lubrificação.

A maioria da população feminina costuma ignorar a falta de prazer e continua mantendo relações sexuais incômodas para agradar seus parceiros, mas isso é um fato que precisa ser mudado. Hoje em dia, os profissionais estão procurando se atualizar cada vez mais com relação às melhores técnicas para oferecer qualidade de vida à mulher, pois todas têm o direito de ter vida sexual ativa e prazerosa. 

Posts Relacionados