Tratamento com laser vaginal – existem contraindicações? - ABCGIN Tratamento com laser vaginal – existem contraindicações? - ABCGIN

Pesquisar

Validando credenciais, por favor aguarde ...
  • Cursos: 21 99973-1534

  • Suporte: 21 4146-4336 | WhatsApp

Home

Tratamento com laser vaginal – existem contraindicações?

Tratamento com laser vaginal – existem contraindicações?

Tratamento com laser vaginal – existem contraindicações?

O laser vaginal tem se tornado cada vez mais popular entre as mulheres. Os médicos ginecologistas recomendam o tratamento com essa nova tecnologia para diversos problemas, principalmente para tratar pacientes que já tem idade mais avançada e estão passando pelo período da menopausa. Mas, afinal, existem contraindicações para o tratamento com laser?

É fato que o laser vaginal vem sendo usado nos consultórios com bastante frequência, muitas mulheres buscam o tratamento para acabar com incômodos relacionados à sua região genital. Ressecamento vaginal, atrofia da  mucosa, incontinência urinária, flacidez, escurecimento da área íntima, todos esses problemas podem ser amenizados ou até mesmo resolvidos depois de algumas sessões com laser vaginal, o que traz à mulher uma maior liberdade, qualidade de vida e autoestima. Tais problemas costumam ocorrer pela queda hormonal, que acontece no período da menopausa, causando estresse na mulher, falta de vontade de se relacionar sexualmente e insegurança. Porém, é importante salientar que os tratamentos com laser vaginal, apesar de serem seguros e pouco invasivos, não são recomendados a toda população feminina.

Quem não pode realizar o tratamento com laser vaginal?

Como já falamos, o tratamento não apresenta muitas restrições, no entanto, o laser não é indicado para mulheres que apresentam lesões na vagina ou no colo do útero – como portadoras do HPV, por exemplo. Pacientes gestantes, pacientes que estejam menstruadas ou com um quadro infeccioso no trato intestinal, urinário ou na vagina também não podem realizar o tratamento com a administração do laser. Por fim, mulheres com menos de 18 anos de idade também não podem realizar o tratamento a laser, já que, nesta idade, ainda não há o desenvolvimento completo da região íntima, isso ocorre somente após os 20 anos.

É muito importante lembrar, também, que, além das indicações e contraindicações, existem os cuidados que a paciente deve tomar antes e após o procedimento. Deve ser realizado o exame ginecológico papanicolau previamente, para verificar a saúde da mucosa e do colo uterino. Além disso, a paciente deve utilizar cremes de estrogênio por via vaginal receitados pelo médico durante uma semana antes do procedimento. Após o tratamento, a mulher precisa evitar atividades de demasiado esforço por 3 dias e evitar relações sexuais por uma semana após cada sessão de laserterapia.

É essencial analisar cada paciente individualmente, para que se tenha certeza acerca da indicação do tratamento com laser vaginal.