Procedimentos cirúrgicos em consultório — veja os mais procurados! - ABCGIN Procedimentos cirúrgicos em consultório — veja os mais procurados! - ABCGIN

Pesquisar

Validando credenciais, por favor aguarde ...
  • Cursos: 21 99973-1534

  • Suporte: 21 4146-4336 | WhatsApp

Home

Procedimentos cirúrgicos em consultório — veja os mais procurados!

Procedimentos cirúrgicos em consultório — veja os mais procurados!

Procedimentos cirúrgicos em consultório — veja os mais procurados!

O Brasil é conhecido mundialmente como uma potência em cirurgias íntimas femininas. Desde 2015 já liderava o ranking da modalidade mais popular de intervenção na vagina — a ninfoplastia. Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês) — foi feita por 12.870 mulheres no país. Estima-se que esse número possa ter triplicado até o início deste ano. As mulheres brasileiras costumam buscar esses tratamentos, não só pelo aspecto estético, mas também pela motivação que a ABCGIN sempre defendeu: qualidade de vida. 

Um tratamento a laser ou radiofrequência para distrofia vaginal, por exemplo, pode devolver à mulher o prazer sexual e diminuir a probabilidade de doenças ginecológicas. A maior parte dos médicos – e até pacientes –  já sabem disso. Porém, este artigo pretende mostrar quais são os procedimentos que podem ser feitos no próprio consultório. Claro que é preciso passar por uma avaliação anteriormente, conforme mostra-se nos cursos ministrados pela Academia Brasileira de Ginecologia Regenerativa, Estética e Funcional (ABGREF). A seguir, confira alguns destes procedimentos, considerados recordistas em procura pelas mulheres:

Ninfoplastia a Laser 

De maneira geral, utiliza-se a anestesia raqui ou peridural com sedação simples, quando se quer que a mulher durma durante o procedimento. No entanto, também é possível utilizar somente anestesia local com sedação. Nesses casos, pode-se deixar o consultório no mesmo dia. A cirurgia consiste na retirada de parte dos pequenos lábios e a reconstrução dessas estruturas, de acordo com as necessidades e exigências estéticas ou funcionais da paciente. Após a cirurgia, são dados pontos, na maioria das vezes absorvíveis, ou seja, que não precisam ser retirados no futuro. As cicatrizes costumam ser bem discretas e praticamente invisíveis. O procedimento dura, em média, de 40 minutos até uma hora em meia. 

Radiofrequência em Ginecologia Regenerativa e Funcional

A radiofrequência é uma tecnologia que promete a realização de tratamentos simples, sem dor, e rápido para a paciente. Esse procedimento é realizado através de ondas eletromagnéticas que são convertidas em fontes de calor, capazes de estimular a produção de colágeno, rejuvenescendo e melhorando a região íntima da mulher. Tem excelentes resultados na incontinência urinária leve e atrofia vaginal da menopausa e pós partos.

Preenchimento íntimo com ácido hialurônico

Com o envelhecimento ou perda de peso, algumas mulheres podem perder volume nos grandes lábios, resultando em um aspecto flácido ou atrofiado. O uso de preenchedores dérmicos como o ácido hialurônico e principalmente a lipoenxertia ( enxerto de gordura retirada da própria paciente) permitem volumizar e melhorar a proporção dos grandes lábios em relação aos pequenos lábios, tornando a vulva mais harmônica e jovem.É recomendado repouso relativo e abstenção sexual nas primeiras 2 semanas. 

Laser para clareamento de virilha

Um das recordistas na procura das mulheres por tratamento íntimo é o clareamento. Elas costumam se queixar do escurecimento das áreas íntimas, principalmente virilha, grandes lábios e região perianal. Normalmente usa-se laser redutor de pigmentos, associado a peelings leves ou não. Também utiliza-se lasers fracionados ablativos e não ablativos com baixa fluência. Mas é importante a manutenção do procedimento com clareadores leves. Em pacientes com pele mais escura, é importante ter mais prudência com as fluências usadas. O número de sessões varia de acordo com a área e características de cada paciente. O resultado, se tudo correr bem, costuma ser duradouro. Vale lembrar que intervenções que parecem simples podem causar danos permanentes se forem realizadas por pessoas não capacitadas. Às vezes, profissionais de outras áreas estéticas são confundidos com dermatologistas, ginecologistas e outras especialidades médicas. Por isso, é importante procurar um especialista reconhecido e qualificado para evitar ao máximo possíveis efeitos colaterais e demais problemas.

Laser estreitamento do canal vaginal ou vaginoplastia

O canal vaginal tem seu diâmetro definido pelo conjunto de músculos do assoalho pélvico e dos ligamentos. Independente da ocorrência de partos, o relaxamento vaginal pode ser observado pela perda do tônus desta musculatura. A menopausa agrava ainda mais este quadro, com menor presença de colágeno e elastina. A Síndrome do Relaxamento Vaginal faz com que a mulher tenha dificuldades nas relações sexuais, minimizando o prazer tanto para ela como para o parceiro, causando desconforto. Boa parte dos casos podem ser corrigidos com laser, no próprio consultório. Outros estágios  mais avançados de alargamento vaginal, queda da parede anterior da vagina com a bexiga ou posterior com o reto, requerem uma plástica vaginal e perineal (intervenção cirúrgica que reconstrói o períneo e também estreita o canal vaginal, mas envolve internação, cortes e tem pós-operatório alongado).

Para tanto, a paciente precisa ser avaliada por um ginecologista, que verá se ela tem indicação clínica e perfil psicológico para ser submetida ao procedimento, lembrando que a ausência de infecções genitais é requisito para a realização da cirurgia. Por isso, o tratamento a laser é tão desejado. O procedimento é feito com aplicação de laser que promove ondas de calor moderado afetando termicamente as fibras do tecido vaginal. Estas ondas de calor de forma controlada promovem o estreitamento da vagina e estimulam a renovação de produção de colágeno fazendo a renovação do tecido da mucosa vaginal e da região de entrada da vaginal.

O resultado é a remodelação dos tecidos da vagina provocando um aperto no canal vaginal.

Para conhecer todos os tratamentos que abrangem a área da Ginecologia Regenerativa, Estética e Funcional e saber mais sobre os conceitos teóricos e práticos destas demandas, seus tratamentos, procedimentos e assuntos que o envolvem, procure os cursos da Associação Brasileira de Ginecologia Regenerativa, Estética e Funcional (ABGREF).