Preenchimento Íntimo – mitos e verdades - ABCGIN Preenchimento Íntimo – mitos e verdades - ABCGIN

Pesquisar

Validando credenciais, por favor aguarde ...
  • Cursos: 21 99973-1534

  • Suporte: 21 4146-4336 | WhatsApp

Home

Preenchimento Íntimo – mitos e verdades

Preenchimento Íntimo – mitos e verdades

Preenchimento Íntimo – mitos e verdades

Como em toda área da medicina, mitos são construídos em torno de tratamentos, procedimentos e resultados. Na Ginecologia Regenerativa não é diferente, e a principal causa disso é a desinformação, ou até mesmo bloqueios para acreditar que algumas funções podem ser devolvidas ou mesmo desenvolvidas na saúde íntima da mulher. Um procedimento que temos percebido em consultório que carrega alguns mitos é o PRENCHIMENTO ÍNTIMO. Um dos queridinhos das mulheres para recuperar o viço e textura da pele da vagina, diminuir a flacidez e melhorar o dia a dia no contato com roupas íntimas, além de evitar desconfortos na relação sexual. Entenda neste artigo como descontruir mitos sobre esse procedimento que faz tanto sucesso entre as mulheres!

Recuperação exige muito tempo sem atividade sexual. Mito

O indicado é evitar atividade sexual por uma semana e massagear o local da injeção por dois ou três minutos de quatro a seis vezes por dia nas primeiras 72 horas para um efeito mais uniforme. Uma consulta de revisão costuma ser agendada em 60 dias para acompanhamento, quando poderá ser realizada complementação.  

Preenchimento íntimo trata a flacidez. Verdade.

O preenchimento vaginal ajuda a devolver o volume dos grandes lábios, o que junto com a estimulação de colágeno contribui para redução da flacidez e definição do contorno da região. A flacidez vaginal é resultado não apenas da perda de colágeno mas também da redução de volume da pele e da camada de gordura que preenche os grandes lábios. O preenchimento vaginal com implantes líquidos particulados estimula o crescimento de um novo tecido rico em colágeno colaborando para sustentação e contribuindo para uma pele hidratada e macia. 

Diferente da técnica de transplante de gordura, que exige conhecimento de aspiração de gordura e reaplicação, o procedimento dos grandes lábios para rejuvenescimento vaginal pode ser realizado em ambulatório. A necessidade e viabilidade do preenchimento vaginal depende de avaliação presencial das condições físicas e histórico clínico da paciente. 

Deve ser realizado em centro cirúrgico. Mito.

O procedimento é realizado no próprio consultório médico com anestesia local utilizando agulhas sem ponta chamadas microcânulas, que preservam a integridade dos tecidos e vasos sanguíneos reduzindo as chances de hematomas e equimoses. A cânula irá ajudar a distribuir o implante uniformemente em ambos os lados, que serão em seguida massageados pelo médico para melhor definição do contorno. O produto implantado serve de pilar para o desenvolvimento de um novo tecido rico em colágeno, o que ajuda na redução da flacidez vaginal e contribui para hidratação e maciez. 

Preenchimento é não-invasivo. Verdade

O preenchimento é não-invasivo, feito com ácido hialurônico, a fim de promover a reconstrução e o aumento dos grandes lábios, tratando a flacidez e deformidades consequentes tanto do envelhecimento natural quanto de alterações decorrentes de emagrecimento.

O ácido hialurônico existe naturalmente em nosso organismo, sendo um ativo hidratante, frequentemente utilizado em cosméticos. Ele pode ser aplicado, em consultório, por um dermatologista (com anestesia local ou anestésico tópico) utilizando agulhas finas ou cânulas, que levam o ácido até a área a ser preenchida.

Trata-se de uma das mais eficientes, seguras e modernas técnicas não-invasivas contra os sinais do envelhecimento, justamente, por se tratar de uma substância já produzida pelo corpo humano.

Não pode ser realizado por gestantes e mães amamentando. Verdade.

O preenchimento é contraindicado nos casos de infecção ativa de pele, gestação e amamentação. É de suma importância consultar o médico para compreender se o preenchimento é recomendado, avaliando particularmente cada caso.

Melhora vida sexual. Verdade

Sim! Os procedimentos podem corrigir casos como secura vaginal e vaginismo, quando as mulheres sentem muita dor nas relações.

Corrige prolapso de vagina ou de bexiga: Mito.

Os procedimentos da estética íntima não são indicados para estes casos – conhecidos como bexiga caída – que necessitam de intervenção cirúrgica.

Devolve a sensação de virgindade: Mito.

Algumas mulheres com queixa de flacidez vaginal procuram o procedimento com laser buscando ter sensação de uma vagina que nunca teve filho ou que nunca teve relação sexual, mas isso não é real. Para esses casos a Himenoplastia ou a Ninfoplastia é mais indicada.